Líderes avaliam encontro da Convenção Batista na Paraíba

Os mensageiros, líderes e organizadores da 96ª Assembleia Ordinária da Convenção Batista Paraibana deixam o evento com sorriso estampado no rosto.

O secretário executivo da CEM, pastor João Félix, comemora: “sair de um evento onde os relatórios mostram que a visão missionária das nossas igrejas vem ampliando, paulatinamente, é muito confortável”. Ele afirmou que o lançamento da Campanha de Missões Estaduais 2023 recebeu forte adesão das igrejas.

O líder da PIB em Pilar, pastor Linaldo Guerra, revelou seu contentamento em poder auxiliar a mesa dos trabalhos como assessor parlamentar. “Foi um privilégio servir, mais uma vez, a Convenção e uma alegria sem medida ver a hospitalidade da IEB João Pessoa”. Ele observou que os trabalhos da Convenção aconteceram de forma ordeira, com várias ideias e propostas em debate mas, sempre buscando o melhor para a realização do trabalho convencional. “Posso concluir ao término deste evento que temos uma denominação unida, trabalhando com resultados plausíveis. Mesmo depois desses tempos difíceis pós-pandemia, diagnosticamos que a convenção tem crescido em número de igrejas, batismos, oferta missionária e plano cooperativo”.

O pastor da IEB em Pombal Sandro Dias, eleito conselheiro da CBPB, destaca outros aspectos importantes pertinentes ao processo de avaliação do encontro. “Além de superar minha expectativa quanto a comunhão, fiquei maravilhado com a proatividade dos mensageiros”, revelou Dias ao exprimir seu desejo de que a próxima Convenção, também, seja uma bênção.

O pastor Ednaldo Tavares, presidente da PIB Cabedelo, defende que os momentos marcantes do evento foram, sem dúvida, a abertura da campanha de missões estaduais 2023 e a aprovação da criação da Associação Distrital das Igrejas Batistas do Brejo Paraibano. De acordo com o líder, pesaram para a institucionalização da nova associação o anseio das igrejas do brejo e o apoio das coirmãs que fazem parte da associação litorânea as quais realizam trabalho na região do Brejo. “Dentre elas posso citar a PIB Cabedelo e a IEB João Pessoa”, reiterou o pastor Tavares ao frisar que ambas defenderam, deliberadamente, a proposta.

Carlos José Caetano, presidente da Associação do Brejo, celebrou a conquista ao enaltecer a democracia dos batistas paraibanos. Pra ele foi uma Convenção proveitosa espiritualmente, falando e visionária do ponto de vista político. “Essa decisão mostra que o processo democrático na nossa denominação funciona na prática. Mesmo com algumas ponderações necessárias, a plenária fez uma diagnose e se posicionou favorável quanto ao ordenamento jurídico da nossa associação sem que houvesse desgaste na Convenção”, argumentou.

O assessor jurídico da CBPB e da Ordem dos Pastores Fernando da Silva Rocha pontuou que “apesar dos embates, a 96ª Assembleia Ordinária dos Batistas Paraibanos foi uma das reuniões mais tranquilas da Convenção no Estado”.

Com relação a criação da Associação, ele não escondeu sua preocupação quanto a matéria: “Venho defendendo a ideia de que tal proposta fosse bem estudada e criteriosamente construída”, pois segundo Rocha decisões impensadas podem enfraquecer a própria Convenção e as demais associações.  Por isso ele sugeriu que a matéria seja aperfeiçoada pelo Conselho da CBPB e pela Assessoria Jurídica para evitar alguns ruídos no futuro.

Para a presidência da CBPB, a plenária é soberana e as decisões são de responsabilidade de todos. “Não vamos perder de vista a serenidade e o caráter da nossa comunhão. A Convenção sai fortalecida dessa 96ª Assembleia Ordinária dos Batistas Paraibanos e, por esse motivo, mais um vez, somos gratos ao Senhor porque Ele tem feito grandes coisas pela nossa Denominação na Paraíba”, concluiu o pastor presidente Neemias Farias.

Abertura dos Trabalho Instalação da 96ª Assembleia – Culto de Abertura

Jornalista, autor, narrador e agora blogueiro.

Leave a reply:

Your email address will not be published.

Site Footer